Foto: Isaac Amorim Filho

Matis

  • Outros nomes
    Mushabo, Deshan Mikitbo
  • Onde estão Quantos são

    AM457 (Siasi/Sesai, 2014)
  • Família linguística
    Pano

Organização social

 Há, entre os Matis, uma subdivisão geral dos seres em duas categorias, a dos ayakobo e a dos tsasibo. Isto sugere um sistema dualista que é encontrado freqüentemente nas sociedades indígenas da América do Sul (Crocker, 1977). Ao contrário do que geralmente se constata nessas sociedades dualistas, a categoria tsasibo parece ter praticamente “fagocitado” (anulado) a outra, ayakobo.

Ao invés dos membros da sociedade se repartirem em duas classes relativamente iguais, quase todos reivindicam hoje o status de tsasibo, desvalorizando os ayakobo que são vistos como seres inferiores e ridículos e são alvos de humilhação constante.

À primeira vista, pode-se pensar que os Matis são todos tsasibo, enquanto as populações vizinhas (Marubo e Korubo, em particular) seriam, para eles, ayakobo. Porém, nota-se rapidamente que uma parte dos membros do grupo matis, mesmo que relute em admiti-lo, está ligada ao pólo ayakobo por causa de suas origens estrangeiras (são descendentes de cativos de guerra). Dois dos homens mais evidentemente ayakobo possuem o sobrenome nawan baku (“filho de estrangeiro”), enquanto um terceiro é chamado de “marubo”, nome de uma etnia vizinha.

Estas pessoas são todas descendentes distantes de mulheres raptadas de grupos indígenas vizinhos. No entanto, tais raptos parecem ter acontecido num passado bastante distante, já que aparentemente há mais de meio século nenhum conflito ocorreu. Os “nossos ayakobo” ou “estrangeiros do interior” apesar de terem um vínculo genealógico com estrangeiros, quase não possuem relações com outros grupos indígenas da região.

Assim como as pessoas mais próximas podem ser relegadas simbolicamente ao exterior, constata-se também que os Matis incluem na categoria dos tsasibo certos grupos indígenas vizinhos, com os quais não estabelecem nenhuma relação regular – são os “tsasibo de fora”. Lembram-se simplesmente daquilo que os antigos ensinaram: este ou aquele grupo (por exemplo, os Maya ou arredios do Quixito) é tsasibo, enquanto este ou aquele outro (os Marubo e os Korubo, os mais freqüentemente citados) é incontestavelmente ayakobo.