De Pueblos Indígenas en Brasil

News

Corredor da Biodiversidade do Amapá: proposta para Amazônia

09/06/2008

Autor: Giselle Paulino L. Fonseca

Fonte: Ecoagência (www.ecoagencia.com.br)



Macapá, AP - O Iepé - Instituto de Pesquisa e Formação em Educação Indígena e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá - Sema, bem como de seus parceiros WWF Brasil, GTZ, ICMBio, TNC, FUNAI, Apina e Apitikatxi estão promovendo o Seminário "Corredor da Biodiversidade: gestão territorial, desenvolvimento e conservação", na UNA - União dos Negros do Amapá, no período de 10 a 12 de junho, Macapá.

O Corredor da Biodiversidade do Amapá (mapa) é um programa do Governo do Amapá com a organização Conservação Internacional - CI. Ele foi criado em 2002 e compreende mais de 10 milhões de hectares, conectando 12 unidades de conservação, que somadas a outras quatro terras indígenas (Juminá, Galibi, Uaçá e Waiãpi) cobrem 70% da superfície do estado. O Iepé coordena o projeto Mosaico, financiado parcialmente pelo FNMA e WWF Brasil. O mosaico proposto pelo Iepé (mapa) faz parte do corredor da biodiversidade.

O objetivo geral do seminário será discutir, sistematizar e articular propostas das comunidades (agricultores, extrativistas e indígenas) do corredor da biodiversidade, visando o planejamento territorial integrado e a sustentabilidade socioambiental. O evento irá promover a articulação das comunidades envolvidas, visando sua participação qualificada e integrada na gestão do Corredor da Biodiversidade, além de Avançar no processo de formulação do plano DTBC - Desenvolvimento Territorial com Base Conservacionista.

O seminário faz parte das atividades do projeto "Unidades de Conservação e Terras Indígenas: uma proposta de mosaico para o oeste do Amapá e norte do Pará", financiado parcialmente pelo Fundo Nacional de Meio Ambiente/MMA e pelo WWF Brasil. Por meio deste projeto, o Iepé e seus parceiros estão investindo na capacitação das comunidades envolvidas com o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru, a Terra Indígena Wajãpi e o Parque Indígena do Tumucumaque, para promover o planejamento e gestão territorial compartilhada.

Para os participantes do seminário, cerca de 60 pessoas, foi preparado um diagnóstico-base - realizado a partir das primeiras oficinas de capacitação com os agentes sociais envolvidos no projeto. Este documento não é conclusivo, trata-se de um documento interno para subsidiar as discussões e elaborações de propostas para o plano DTBC.

A União dos Negros do Amapá, local do evento, fica na Rua General Rondon, s/no., Bairro Laguinho, Macapá.

*Giselle Paulino Lopes Fonseca é coordenadora do projeto Mosaico. Reprodução autorizada, citando-se a fonte.Telefone: - 96 3223 7633 E-mail: giselle@institutoiepe.org.br
 

The news items published by the Indigenous Peoples in Brazil site are researched daily from a variety of media outlets and transcribed as presented by their original source. ISA is not responsible for the opinios expressed or errors contained in these texts. Please report any errors in the news items directly to the source