Notícias

Corpo achado enterrado em bairro de Rio Branco é de jovem indígena, diz polícia

24/07/2017

Fonte: G1 g1.globo.com



O corpo achado enterrado nesta segunda-feira (24) , no bairro Caladinho, em Rio Branco, é do jovem de etnia kaxinawá Everson Ferreira Nunes, de 25 anos, segundo a Polícia Civil. Ao G1, o delegado Rêmulo Diniz, que investiga o caso, disse que testemunhas estão sendo ouvidas, mas, por enquanto, não pode divulgar detalhes do caso.

A irmã de Nunes, que preferiu não se identificar, relatou ao G1 que o jovem saiu da casa onde morava no bairro Montanhês, em Rio Branco, no último dia 19 e não deu mais notícias. Segundo ela, a vítima cumpria pena no regime semiaberto por furto e recentemente havia entregado ao juiz uma carta de emprego e atuava como ambulante vendendo bombons em uma banca.

"Ele saiu e não disse para onde ia, simplesmente saiu de casa e ninguém mais viu. Ele estava bem, se recuperando. Mas, a gente não sabe se ele tinha algum inimigo ou se devia algo para alguém. Ele não falava nada, era muito na dele. Ele era usuário de drogas e também bebia", relata.

A jovem relata que desde o desaparecimento de Nunes temeu que algo tivesse acontecido a ele. Porém, nunca imaginou que o irmão fosse encontrado nessas condições. "Ele nunca foi de fazer isso, sempre dava notícias. Ele podia sair de casa e beber, mas mesmo bêbado e caindo, ele voltava para casa", conta.

Devido as condições em que o corpo da vítima foi achado, a irmã diz que ainda não sabe se vai conseguir fazer um velório. Ela conta que a família é composta por oito irmãos ao todo, contando com Nunes.

"Infelizmente todo esse processo demora muito e não sabemos como vai ser. Estamos muito abalados, não conseguimos acreditar no que aconteceu", lamenta.



http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/corpo-achado-enterrado-em-bairro-de-rio-branco-e-de-jovem-indigena-diz-policia.ghtml
 

As notícias publicadas no site Povos Indígenas no Brasil são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos .Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Notícias relacionadas