De Povos Indígenas no Brasil

News

Dois homens são presos por desmatamento ilegal na Reserva Florestal Margarida Alves em RO

25/03/2020

Autor: Por G1 RO

Fonte: G1 - https://g1.globo.com/



Fiscalização na área é contínua, segundo a PF, desde a deflagração da Operação Prímula, em 2019. Rondônia perdeu 70 mil km² de floresta em quase 30 anos, aponta Mapbiomas.

A Polícia Federal (PF) prendeu dois homens na quarta-feira (24), os suspeitos foram flagrados desmatando a Reserva Florestal Margarida Alves, área da União localizada em Nova União (RO), próximo a Ji-Paraná (RO).

Os agentes se deslocaram à região após uma denuncia anônima informando os crimes ambientais. Em conjunto com a Polícia Militar (PM), houve apreensão de quatro motocicletas, uma motosserra e uma roçadeira, utilizadas pelos homens para invadir e desmatar as áreas da união.

Segundo os policiais, os suspeitos foram levados e interrogados na sede da PF em Ji-Paraná, onde foi oficializado o auto de prisão em flagrante pelos crimes de invasão de terras públicas e degradação de floresta em terra pública.

Os investigados, após serem interrogados, foram encaminhados ao presídio de Ji-Paraná, onde permanecem à disposição da Justiça Federal.

A fiscalização na área é contínua, segundo a PF, desde a deflagração da Operação Prímula, que desarticulou um grupo criminoso que invadiu, desmatou e loteou áreas do assentamento Margarida Alves.

A PF também informa que desde o início das investigações foram realizados vários flagrantes de extração ilícita de madeira no assentamento. Na maioria dos casos, a investigação apontou que a madeira extraída era transportada e comercializada diretamente por pessoas ligadas à organização.

Ao longo dos últimos meses, a PF verificou que a degradação ambiental avançou na área do assentamento e entorno dos acampamentos montados pelos invasores.

Desmatamento na Amazônia

Rondônia perdeu 69.526 km² de floresta entre 1990 e 2017. A quantidade de floresta perdida equivale a quase 10 mil campos de futebol do tamanho do Maracanã, no Rio de Janeiro. Os dados são do Mapbiomas (entenda como funciona) e foram analisados pelo G1.

Os números do Mapbiomas revelam que, em 1990, a formação florestal em Rondônia era de pouco mais de 20 milhões de hectares. Já a de abertura de pastagem era de quase 2,7 milhões de hectares na época.

Mas a formação florestal declinou para cerca de 14 milhões de hectares em 2017, enquanto o quantitativo de pasto subiu para quase nove milhões, um crescimento de mais de 200% em 27 anos.

Recentemente, dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes) apontaram que o desmatamento em toda a Amazônia avançou quase 30% entre julho de 2018 e agosto de 2019.

Trata-se de um aumento de 29,5% em relação ao período anterior (agosto de 2017 a julho de 2018), que registrou 7.536 km² de área desmatada.

https://g1.globo.com/ro/rondonia/natureza/amazonia/noticia/2020/03/25/dois-homens-sao-presos-por-desmatamento-ilegal-na-reserva-florestal-margarida-alves-em-ro.ghtml
 

The news items published by the Indigenous Peoples in Brazil site are researched daily from a variety of media outlets and transcribed as presented by their original source. ISA is not responsible for the opinios expressed or errors contained in these texts. Please report any errors in the news items directly to the source