De Povos Indígenas no Brasil

Notícias

Governo da Venezuela anuncia repatriamento de pedra sagrada indígena da Alemanha

20/01/2020

Fonte: Isto É - https://istoe.com.br



O governo da Venezuela anunciou nesta segunda-feira o repatriamento de uma pedra sagrada da comunidade indígena Pemón, exposta no principal parque de Berlim, após um "acordo amistoso" com a Alemanha.

"Assim começa a restituição da pedra sagrada do povo Pemón", escreveu no Twitter o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, indicando que a peça foi "removida" do Parque Metropolitano Tiergarten, o maior da capital alemã.

A entrega é "produto de um acordo amistoso, da insistência do povo Pemón e do esforço do governo" do presidente socialista Nicolás Maduro, disse o ministro.

O funcionário publicou com suas mensagens fotos e vídeos "exclusivos" que mostram a rocha Kueka (avó, na língua indígena), de 30 toneladas, sendo colocada em uma grua e trasladada por uma avenida.

"Tocará terra venezuelana" após "várias semanas de viagem de Berlim", disse Arreaza.

Em junho de 2012, o governo alemão anunciou que procurava uma solução amistosa em um litígio com a Venezuela próximo da pedra sagrada, depois que o país petroleiro anunciou sua reclamação em maio do mesmo ano.

Em 1998, em virtude de uma doação do governo do presidente venezuelano Rafael Caldera, o monumento foi extraído pelo artista alemão Wolfgang von Schwarzenfeld e transportada para a Alemanha, onde fue talhada, polida e exposta no marco do projeto Global Stone, um conjunto de rochas arqueológicas expostas no parque Tiergarten.

A pedra Kueka foi exposta até 1998 no Parque Nacional Canaima, no sul da Venezuela, em uma zona habitada pelo povo Pemón, que a considera sagrada. Segundo a lenda, é uma anciã que se tornou rocha.




https://istoe.com.br/governo-da-venezuela-anuncia-repatriamento-de-pedra-sagrada-indigena-da-alemanha/
 

As notícias publicadas no site Povos Indígenas no Brasil são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos .Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.