De Pueblos Indígenas en Brasil

Noticias

Brasil quer monetizar ativos florestais na conferência do clima

05/12/2019

Fonte: Valor Econômico, Especial, p. A22



Documentos anexos


Brasil quer monetizar ativos florestais na conferência do clima
Trata-se de reabrir uma discussão antiga e das mais controversas nas negociações internacionais - trazer recursos para preservação e projetos na Amazônia atrelados a mecanismos de mercado

Por Daniela Chiaretti - De Madri
05/12/2019 05h01 Atualizado há 10 horas

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, quer monetizar os ativos florestais brasileiros na conferência climática da ONU em Madri, a CoP 25. Trata-se de reabrir uma discussão antiga e das mais controversas nas negociações internacionais - trazer recursos para preservação e projetos na Amazônia atrelados a mecanismos de mercado.

"Já tomamos uma decisão no Brasil, que é pró-negócio, de monetizar o ativo ambiental brasileiro", disse Salles ao Valor. "Isso significa sair da política que fizemos até hoje, de fazer gestos, e entrar para a política de resultados."

Colocar as florestas na mesa de negociação é um tema sensível. Divide países em fronts distintos: os que querem negociar tudo com mecanismos de compensação de redução de emissões, conhecidos por "offset" (como defendia no passado um grupo liderado por Papua Nova Guiné) e os que têm horror à ideia de mercantilizar a floresta (como a Bolívia).

No Brasil nunca houve consenso. Governadores da Amazônia costumam ver a ideia com bons olhos, imaginando obter receitas. O Ministério das Relações Exteriores tem posição contrária histórica.


Valor Econômico, 05/12/2019, Especial, p. A22

https://valor.globo.com/mundo/noticia/2019/12/05/brasil-quer-monetizar-ativos-florestais-na-conferencia-do-clima.ghtml
 

Las noticias publicadas en el sitio Povos Indígenas do Brasil (Pueblos Indígenas del Brasil) son investigadas en forma diaria a partir de fuentes diferentes y transcriptas tal cual se presentan en su canal de origen. El Instituto Socioambiental no se responsabiliza por las opiniones o errores publicados en esos textos. En el caso en el que Usted encuentre alguna inconsistencia en las noticias, por favor, póngase en contacto en forma directa con la fuente mencionada.