Noticias

Reserva Roosevelt: garimpo a todo vapor

23/01/2009

Fonte: CORREIO POPULAR - RO



A extração ilegal de diamantes no garimpo da reserva indígena Roosevelt, Espigão do Oeste -RO continua com força total. Um informante do site Rondônia Dinâmica fez a denúncia na última quinta (22), enviando uma série de fotos que comprovam a atuação clandestina de garimpeiros na área. O local que antes era vigiado pela Polícia Militar de Rondônia, hoje tem a presença da Força Nacional que, se concentra apenas nas fronteiras do garimpo. Em 2002, um confronto
entre índios da etnia Cinta-Larga e garimpeiros fez do local, palco de uma das maiores chacinas da história, matando 29 garimpeiros. Até o momento, os culpados continuam impunes. Há indícios de que, as pedras preciosas, extraídas lá, são contrabandeadas para fora do país. A reserva Roosevelt abriga mais de 28 jazidas de diamantes, sendo assim,
a maior do mundo. Toda a exploração é minuciosamente controlada e administrada por caciques que, desfilam com caminhonetes pela região. Desde o surgimento do garimpo, uma série de reuniões entre representantes da FUNAI do município de Cacoal, associações e órgãos de proteção ambiental foram realizadas para encontrar soluções para o
impasse violento, inclusive declarações da Polícia Federal deram conta, na época, de que a exploração estava encerrada com o fechamento do garimpo. Até uma comissão especial, criada pelo governo federal, foi montada para desenvolver alternativas de sustentabilidade do povo Cinta- Larga. INIBIÇÕES - A Polícia Federal havia reforçado a vigília nas áreas fronteiriças da reserva com a ajuda da FUNAI e a ordem de não permitir a entrada de garimpeiros. O ingresso clandestino na área resultaria em prisão e apreensão de equipamentos. Conforme denúncia feita à redação,
o que se nota é que as atividades garimpeiras podem ter diminuído, mas, nunca pararam. A exploração dos diamantes já culminou em grande impacto ambiental, com a utilização de tratores que vasculham a área, derrubando árvores e interrompendo a passagem de igarapés, além da mortandade de garimpeiros que se arriscam em busca de fortuna.
 

Las noticias publicadas en el sitio Povos Indígenas do Brasil (Pueblos Indígenas del Brasil) son investigadas en forma diaria a partir de fuentes diferentes y transcriptas tal cual se presentan en su canal de origen. El Instituto Socioambiental no se responsabiliza por las opiniones o errores publicados en esos textos. En el caso en el que Usted encuentre alguna inconsistencia en las noticias, por favor, póngase en contacto en forma directa con la fuente mencionada.