From Indigenous Peoples in Brazil

News

Índios recebem cartilha sobre prevenção ao novo coronavírus e são orientados a não sair de aldeias de MT

17/03/2020

Fonte: G1 - https://g1.globo.com



Cartilha foi distribuída nas aldeias do Parque Nacional do Xingu.

Indígenas de aldeias localizadas no Parque Nacional do Xingu receberam uma cartilha e orientações médicas para a prevenção do novo coronavírus, entre elas que evitem sair das aldeias. O trabalho é feito por membros do Projeto Xingu.

De acordo com ex-coordenador regional da Funai em Colíder, a 648 km de cuiabá, Patxon Metuktire, neto do cacique Raoni Metuktire, os indígenas foram orientados a não sair de aldeias e somente ir à cidade em caso de necessidade extrema.

A cartilha foi distribuída pelo Projeto Xingu, coordenado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e realizado nas etnias do Parque Nacional do Xingu, em São José do Xingu, a 931 km da capital.

O núcleo regional da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Mato Grosso, disse que não tem autorização para falar do assunto. O G1 tentou contato com o órgão nacional e não obteve retorno.

Nesta terça-feira (17), representantes e índios do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), em Colíder, se reuniram para decidir providências e medidas de prevenção das aldeias indígenas da região.

Na reunião foi decidido que será encaminhada uma nota com recomendações a todas as aldeias do distrito. A Coordenação Administrativa irá mandar ainda está semana, considerando os decretos do governador e prefeitura municipal.

O médico epidemiologista Douglas Rodrigues explicou que a cartilha e as orientações foram necessárias porque não receberam orientação de órgãos. Com o risco da pandemia, o projeto desenvolveu a cartilha e outros materiais informativos.

"Com ameaça de pandemia resolvemos fazer o material para ajudá-los [índios] a se protegerem da doença. Fizemos até materiais de animação e podcasts para eles, já que às aldeias têm acesso à internet e assim podem ter essa comunicação e distribuem informação entre si", disse o médico.
O médico ressaltou que ainda não se tem casos suspeitos ou confirmados oficialmente em índios. Sanitarista há 40 anos, o médico vai às aldeias do Xingu de seis a oito vezes por ano e permanece por períodos três semanas em assistência aos indígenas.

A cartilha e os materiais são totalmente informativos, além de explicar o que é o novo vírus, o material ensina fazer a prevenção para evitar a contaminação pela doença no meio da tribo.

Segundo o médico que atende os índios pelo projeto, foram passadas orientações oficiais das organizações de Saúde. O médico informou que nas aldeias desde de 1965 é feito o trabalho sanitário e constante com os indígenas.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, fez uma publicação no Twitter, nesta terça-feira, dizendo que a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), está monitorando os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas do país.

No site do Ministério da Saúde diz que a pasta produziu material publicitário com o assunto e que diante da emergência, considerando as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), as equipes multidisciplinares de saúde, tanto de área quanto da CASAI, dos Dseis , devem ficar alerta aos casos de pessoas com sintomatologia respiratória e que apresentam histórico de viagens para áreas de transmissão local nos últimos 14 dias.


https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2020/03/17/indios-recebem-cartilha-e-orientacao-medica-para-a-prevencao-do-novo-coronavirus-em-aldeias-de-mt.ghtml
 

The news items published by the Indigenous Peoples in Brazil site are researched daily from a variety of media outlets and transcribed as presented by their original source. ISA is not responsible for the opinios expressed or errors contained in these texts. Please report any errors in the news items directly to the source