From Indigenous Peoples in Brazil

News

Artistas de origem indígena unem sons em festival

08/11/2019

Autor: Juliene Moretti

Fonte: Veja São Paulo - https://vejasp.abril.com.br



Os ritmos tradicionais indígenas se misturam com rap, MPB, funk e heavy metal.

Quando Renata Machado Tupinambá, a Aratykyra, e Anápuáka Muniz Tupinambá HãHãHãe criaram a web rádio Yandê, em 2013, a ideia era abrir espaço para a música indígena. A princípio, tinham quinze projetos autorais que misturavam sons como rap, funk, MPB, forró e heavy metal - hoje, são 250. No fim do mês, a iniciativa ganha o palco com o YBY Festival. "Assim como a população negra, a gente está começando a se organizar. Quem sabe, um dia, vira um Lollapalooza", brinca Iara Vicente, da Nossa Terra Firme, startup responsável pela produção do evento.

Uma das catorze atrações escaladas é Gean Ramos, do povo pancararu, de Pernambuco. "Para viver de música, fui para Brasília cantar MPB em barzinhos", lembra ele. Depois de uma das voltas à aldeia, decidiu versar sobre o dia a dia no povoado. O resultado mais recente está em Inversões, disponível no Spotify e no Deezer. "Existe um movimento de resgate da própria origem", diz Zândhio Huku, da banda de metal Arandu Arakuaa.

A turma ainda não produziu hits, mas investe em ritmos populares, como o funk. É o caso de Nory Kayapo, do Pará, de 21 anos. No refrão de Hina Hina, porém, nada de letras maliciosas. "Falo da festa a que todo mundo quer ir", diz Kayapo. "Meu sonho é conhecer o KondZilla." Entre os artistas que escolheram São Paulo para morar está Brisa Flow, que adota o rap como forma de expressão.

Nascida em Minas Gerais, seus pais são do território Wallmapu, entre o Chile e a Argentina. "As pessoas têm a ideia de que a população indígena está presa no passado, o que não é verdade", explica. Algumas tradições, porém, são mantidas. O quarteto de rap Brô Mc's, por exemplo, fez questão de que os líderes das aldeias Jaguapiru e Bororo (MS) endossassem as faixas e os shows.

> Festival YBY. Unibes Cultural. Rua Oscar Freire, 2500, Sumaré. Dia 29 de novembro, a partir das 15h; dias 30 de novembro e 1o de dezembro, a partir das 14h. Grátis.




https://vejasp.abril.com.br/cidades/indios-musicos-festival/
 

The news items published by the Indigenous Peoples in Brazil site are researched daily from a variety of media outlets and transcribed as presented by their original source. ISA is not responsible for the opinios expressed or errors contained in these texts. Please report any errors in the news items directly to the source