From Indigenous Peoples in Brazil

Notícias

Cuiabá (MT) sedia 1o Fórum de Políticas de Esporte e Lazer para os Povos Indígenas

06/04/2015

Autor: Cleide Passos

Fonte: Ministério do Esporte - www.esporte.gov.br



Começa nesta terça-feira (7.3) em Cuiabá, Mato Grosso, o 1o Fórum Nacional de Políticas Públicas para o Setor de Esporte e Lazer para os Povos Indígenas. O encontro tem como objetivo envolver os indígenas no processo de conhecimento e formação de agenda de políticas públicas para a área de esporte e lazer. Organizado pelo Ministério do Esporte e Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), o Fórum reunirá representantes indígenas de todos os estados brasileiros.

A iniciativa teve sua primeira ação nos dias 30 e 31 de janeiro de 2015 em Brasília, com a realização do Encontro de Mediadores, que recebeu 37 indígenas entre líderes e intelectuais, convocados para debater o tema e receber as orientações a fim de mobilizar e inscrever 190 indígenas das diversas etnias brasileiras, vindos dos 26 estados e do DF, para participação do Fórum, em Mato Grosso.

A demanda do esporte e lazer indígena faz parte das ações do Ministério do Esporte por meio de programas sociais em comunidades indígenas. Esse apoio também se estende aos Jogos Nacionais Indígenas e a realização dos 1o Jogos Mundiais Indígenas a serem realizados de 15 a 27 de setembro, em Palmas, Tocantins. A UFMT por sua vez, vem realizando trabalhos e pesquisas em diferentes cursos de graduação e pós-graduação, envolvendo indígenas nas atividades acadêmicas, sendo a pauta esportiva um dos temas que envolve a comunidade acadêmica. A universidade mantém também um programa de inclusão de estudantes indígenas, o Proind, que também é parceiro na organização do evento.

Programação:
O Fórum conta com uma extensa programação que vai desde a formação de grupos de trabalho a atividades culturais. Os debates sobre as políticas públicas serão conduzidos por meio de quatro eixos temáticos: Esporte, Lazer, Cultura e Território; Esporte, Lazer e Desenvolvimento Sustentável; Esporte, Lazer, Saúde e Educação e Esporte de Alto Rendimento e Atletas Indígenas e reunirá os representantes escolhidos pelos mediadores indígenas. Essa programação não é aberta ao público e reunirá os participantes convidados pelos mediadores indígenas.

Durante os trabalhos serão debatidas tanto as práticas esportivas tradicionais, como as inseridas na educação indígena no decorrer dos tempos, além dos impactos que essas levam para o contexto desses povos, tanto positivas quanto negativas.

A formação de atletas indígenas, a exemplo de Iagoara, nome indígena de Dream Braga da Silva, da etnia Kambeba (AM), também será discutida no fórum. O atleta foi convocado para compor a equipe de arqueria brasileira e treina para participar dos Jogos Pan-Americanos de 2015 e Olimpíadas 2016. A iniciativa inspira outros jovens, que mantêm o domínio de práticas esportivas, porém não encontram incentivos para o desenvolvimento dessas atividades de forma profissional.

Já a programação cultural acontecerá sempre no período noturno, e é aberta ao público. Participam das atividades os povos Umutina, Chiquitano e Bororo, que apresentarão danças e cantos tradicionais. Outra atividade que está sendo organizada é uma reunião com representantes de Mato Grosso para debater a realização dos Jogos indígenas de Mato Grosso. Essa atividade conta com a parceria das Secretarias de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Educação e Saúde. O evento se encerra com uma gincana realizada entre os participantes. A programação acontece no Hotel Fazenda Mato Grosso e a gincana nas dependências da UFMT.

Para acompanhar a programação do Foppelin acesse. http://www.foppelin.wordpress.com

http://www.esporte.gov.br/index.php/institucional/esporte-educacao-lazer-e-inclusao-social/jogos-indigenas/noticiasjogosindigenas/141-noticias-jogos-indigenas/50289-cuiaba-mt-sedia-1-forum-de-politicas-publicas-de-esporte-e-lazer-para-os-povos-indigenas
 

As notícias publicadas no site Povos Indígenas no Brasil são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos .Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.