Foto: Maria Lúcia de M. Cardoso, 1988

Uru-Eu-Wau-Wau

  • Autodenominação
    Jupaú
  • Onde estão Quantos são

    RO115 (Funasa, 2010)
  • Família linguística
    Tupi Kawahib

Introdução

...era uma índia que virou a lua. Aí ela foi, subiu no pau...ela queria ficar no céu... A mulher ficou com raiva por que o namorado dela arrumou outra namorada. Ela ficou brava e disse: - Ah eu não fico aqui mais não; eu vou morar no céu. Primeiro não tinha nada escuro. Aí bicho bravo andava muito aqui. Aí tupangá. Mudou: bicho bravo tem que dormir vai entrar no buraco escondido de manhã cedo. Índio vai caçar no mato de manhã cedo. Quando ficar escuro, aí dá pra dormir. Antigamente não tinha escuro...

Este trecho do mito sobre a criação do dia e da noite é compartilhado pelos Jupaú (mais conhecidos pelos brancos como Uru-eu-wau-wau) e pelos Amondawa, grupos que se reconhecem como distintos mas que são ambos Kawahib, falantes de uma mesma língua e com visão de mundo e modo de vida semelhantes.