Notícias

Simpósio é aberto com acordo de cooperação para combater incêndio florestal

17/06/2010

Fonte: O Documento (MT) - http://www.odocumento.com.br



A Brigada de Incêndio da Aliança da Terra foi reconhecida pelo governo do Estado como uma instituição essencial para o trabalho preventivo de combate a incêndios florestais. Um acordo de cooperação técnica foi assinado por secretários do governo mato-grossense nesta quinta-feira, durante a abertura do II Simpósio Alianças Socioambientais, que ocorre em Cuiabá. A brigada tem base no município de Novo Santo Antônio, na região do Araguaia, divisa do Estado de Goiás com Mato Grosso.

"A brigada é um seguro de vida para os produtores, que muitas vezes é confundido como bandido na região. Por isso, decidimos montar nossa equipe para atender a demanda da região para controlar incêndio", citou o diretor geral da Aliança da Terra, John Carter, sobre a importância da brigada no bioma amazônico.

Assinaram o termo os secretários de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, o Adjunto da Casa Civil, Francisco de Assis Lopes e o Secretário da Casa Militar, coronel Antônio Moraes. O acordo tem como contrapartida a capacitação a ser feita pelos sete brigadistas da organização.

Em fevereiro deste ano os membros da brigada, indígenas e não-indígenas já receberam dois treinamentos, em parceria com o Serviço Florestal dos Estados Unidos (USFS). Uma delas para Terras Indígenas do Xingu. O secretário de Justiça e Segurança avalia o acordo como uma união necessária entre o poder público e a organização ambiental para combater o desmatamento e incêndios. "Até 10 de dezembro deste ano vamos receber um helicóptero Esquilo que será disponibilizado integralmente para tratar de questões ambientais", adianta o secretário Diógenes.

"Fizemos atuação em sete pontos de incêndio no ano passado, um na Fazenda Bordolândia, em Bom Jesus do Araguaia, e no Parque Estadual do Araguaia, em Novo Santo Antônio", considera Edimar Santos Abreu, líder da brigada. Entre julho e agosto, anualmente, as terras na Amazônia, sofrem com incêndios. O diretor da Aliança da Terra informa que a atuação da brigada salvou no ano passado cerca de 40 mil hectares próximo às regiões do Parque Indígena do Xingu e na região do Araguaia.

O coronel do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, Alessandro Mariano Rodrigues, diz que a brigada de incêndio nasceu da preocupação comum da Aliança da Terra e da corporação. "O fogo ilegal na região do Xingu estava fora de controle e ameaçava toda aquela biodiversidade", diz.

O simpósio em Cuiabá tem apoio do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Moore Foundation, Sida, Corporação Financeira Internacional, do Grupo Banco Mundial e Ministério das Relações Exteriores da Finlândia.

SIMPÓSIO

O II Simpósio Alianças Socioambientais da Aliança da Terra tem finalidade de promover debates sobre a importância de práticas de conservação da natureza como estratégias competitivas na produção agropecuária. Uma das principais ferramentas de atuação da organização é o Cadastro de Compromisso Socioambiental (CCS), que envolve, entre outras etapas, visita a propriedades para levantamento das fazendas, diagnóstico socioambiental e adequação aos critérios do CCS. As ações da Aliança da Terra promovem integração entre setor produtivo, ciência aplicada e conservação ambiental, no conceito de Produzindo Certo.

http://www.odocumento.com.br/noticia.php?id=335805
 

As notícias publicadas no site Povos Indígenas no Brasil são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos .Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Notícias relacionadas