Notícias

Tribo pataxó apresenta seus costumes em reserva

07/09/2006

Fonte: FSP, Turismo, p. F5



Tribo pataxó apresenta seus costumes em reserva
Na Jaqueira, índios revelam ritual para conquistar a amada, como lançar pedrinha na pretendente

DO ENVIADO ESPECIAL

Os índios pataxó da reserva da Jaqueira -uma área de preservação ambiental indígena de 820 hectares de mata atlântica- estão entre os melhores anfitriões de Porto Seguro. A tribo recupera e mantém a cultura e costumes dos índios que habitaram a região.
Na entrada, o visitante é conduzido ao "kijeme", uma oca onde há uma palestra. Todos os índios, desde o início da visita, têm o rosto pintado. As pinturas representam o estado civil e o humor de cada um deles. Quando casado, estampam-se em sua face duas linhas paralelas fechadas. Se for solteiro, uma dessas linhas se abre, formando um "V".
Uma das histórias mais cativantes, que mostra a importância do namoro para os pataxós, é sobre como eles começam a namorar. Ao se interessar por uma índia, o índio não pode se declarar quando bem entender.
Ele deve esperar até a data de um ritual, que acontece mensalmente na praia, apenas quando a Lua está cheia. Então ele se prepara, leva uma bolsa com pedrinhas e, no momento mais apropriado, lança uma pedrinha na índia.
Se ela também estiver interessada, diz "sim" devolvendo a pedra ao pretendente. Depois, para casar, o índio tem que passar por várias provas que são acompanhadas por toda a tribo. A mais curiosa é percorrer 150 m carregando um tronco com o mesmo peso da pretendente. Isso tem um significado: revela se ele conseguiria ou não salvar a mulher em um ataque.
Após a palestra, é apresentado um ritual com dança e música de agradecimento, de que as crianças também participam. É costume dos pataxós agradecer tanto à natureza quanto à visita de amigos com esse ritual. Logo após a dança, vem a bênção, em que um incenso natural é aceso. Somente então o visitante está pronto para fazer uma das três trilhas dentro da reserva.
Ali, conhece detalhes de como eles caçavam, viviam e interagiam com a natureza. No final da trilha, é servido peixe assado envolvido em folha de patioba, que, quando aquecida, libera um óleo que tempera a carne.
A estudante Luane Tavana, 20, diz que a reserva da Jaqueira é o lugar de que mais gostou de visitar em Porto Seguro. "É algo que sabemos que existe, mas não valorizamos antes de viver essa experiência." Todo recurso necessário para manutenção da tribo vem da venda de artesanato e do ecoturismo promovido pela Associação Pataxó Ecoturismo, que, no dia 1º/8, completou nove anos.
Presidido por uma índia chamada Jandaia, 32, a associação recuperou mais de 4.000 palavras pataxós e lançou um livro de ervas medicinais.

Reserva da Jaqueira
Aberta a visitação de sábado à quinta. Fecha às sextas. As visitas devem ser agendadas. Custa R$ 35 por pessoa (0/xx/73/3672-1058). A agência Megatur (0/xx/73/3288-2578) cobra R$ 50 (traslado e ingresso)

FSP, 07/09/2006, Turismo, p. F5
 

As notícias publicadas no site Povos Indígenas no Brasil são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos .Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.