Noticias

Aberta no Museu a exposição "Filhos de Makunaima"

19/04/2011

Fonte: Femact (RR) - http://www.femact.rr.gov.br/



Neste 19 de abril, data em que se comemora o Dia do Índio ,o Museu Integrado de Roraima abre a exposição "Filhos de Makunaima", que reverencia a arte, as danças, rituais, o cotidiano, a história e a cultura das etnias existentes no estado.
A mostra organizada e produzida pelo artista plástico roraimense Augusto Cardoso, juntamente com a equipe do Mirr é composta por painéis com desenhos das etnias Ingarikó, Macuxi, Maiongong, Taurepang, Waimiri-Atroari, Wai Wai, Wapixana e Yanomami. Também compõe a exposição cestarias, artefatos e panelas de barro produzidas pelos povos indígenas.

Segundo Cardoso, o objetivo da exposição é fazer uma homenagem aos povos indígenas do nosso estado, fazendo um resgate das peculiaridades de casa etnia para apresentar aos visitantes um pouco da arte, da cultura, da história desses povos.

"Cada povo indígena tem uma maneira própria de expressar sua arte. Os desenhos e as pinturas em geral são acompanhados de outras formas de arte. A pintura corporal é um exemplo, que para os eles tem sentidos diversos, não somente na vaidade, ou na busca pela estética perfeita, mas pelos valores que são considerados e transmitidos através desta arte", disse.

O artista plástico destacou que as artes indígenas diferem-se muito das demais produzidas em diferentes localidades, uma vez que manuseiam pigmentos, madeiras, fibras, plumas, vegetais e outros materiais de maneira muito singular.

Exemplo disso são as panelas de barro produzidas pelas índias Macuxi da comunidade da Raposa no município de Normandia, que transformam argila em panelas de uma forma artesanal, produto esse que vem sendo expostos e comercializados não só aqui em Roraima, mas também até em outros Estados, em feiras de turismo realizadas.

As danças indígenas também estão sendo evidenciadas na exposição, como a parichara, tradicional indígena do povo Wapixana, em que todos dão o braço e andam juntos para a frente e para trás, devidamente enfeitados com muitos artefatos.

"A música e a dança estão freqüentemente associadas aos índios e a sua cultura, variando de tribo para tribo. Em muitas sociedades indígenas a importância que a música tem na representação de ritos e mitos é muito grande, isso que tentamos trazer para a mostra", enfatizou Cardoso.

A exposição "Filhos de Makunaima" está aberta ao público das 8h às 12h e das 14h às 18h no Museu Integrado de Roraima, localizado no Parque Anauá.

Escolas e demais instituições interessas podem agendar visitas guiadas para grupos maiores através do telefone 36231733.

DIA DO ÍNDIO
A data foi criada pelo presidente Getúlio Vargas através do decreto-lei 5540 de 1943, e relembra o dia, em 1940, no qual várias lideranças indígenas do continente resolveram participar do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México. Eles haviam boicotado os dias iniciais do evento, temendo que suas reivindicações não fossem ouvidas pelos "homens brancos". Durante este congresso foi criado o Instituto Indigenista Interamericano, também sediado no México, que tem como função zelar pelos direitos dos indígenas na América. O Brasil não aderiu imediatamente ao instituto, mas após a intervenção do Marechal Rondon apresentou sua adesão e instituiu a data de 19 de abril como o Dia do Índio.

http://www.femact.rr.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=197&Itemid=1
 

Las noticias publicadas en el sitio Povos Indígenas do Brasil (Pueblos Indígenas del Brasil) son investigadas en forma diaria a partir de fuentes diferentes y transcriptas tal cual se presentan en su canal de origen. El Instituto Socioambiental no se responsabiliza por las opiniones o errores publicados en esos textos. En el caso en el que Usted encuentre alguna inconsistencia en las noticias, por favor, póngase en contacto en forma directa con la fuente mencionada.

Noticisa relacionadas