Notícias

Índios interditam a sede da Funasa de Parintins

24/11/2010

Fonte: A Crítica (AM) - http://acritica.uol.com.br/



Cerca de 20 índios das etnias hexkarina e sateré- mawé permanecem nas dependências da sede da Funasa.

Os índios que invadiram a sede da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em Parintins, cerca de 325 km de Manaus, informaram que a partir desta quarta-feira (24) o local permanecerá interditado para entrada de funcionários.

Cerca de 20 índios das etnias hexkarina e sateré- mawé permanecem nas dependências da sede da Funasa. As representações indígenas enviarão ainda nesta quarta-feira um relatório para a Funsa, em Brasília, informando a situação precária do município.

O grupo reclama da precariedade no serviço
de saúde nas aldeias, falta de medicamentos e do atraso de quatro meses de pagamento de salários dos agentes de saúde indígena. Além disso, ele pedem a saída imediata do coordenador do Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena (Dsei), recém transformado em Secretaria de Saúde Indígena (Sesai), Salomão Marialva e do presidente do Conselho Distrital Saúde Indígena ( Condisi), Nilton Macaxi.

De acordo com os indígenas a Casa de Saúde Indígena (Casai) necessita de reforma para melhor atender os doentes que chegam das aldeias, porque há meses o local está abandonado.

A sede da Funasa fica localizada na Avenida Nações Unidas, no Centro de Parintins. O local foi invadido, de maneira pacífica nesta terça-feira (23). Os indígenas garantem que a manifestação só irá encerrar quando as reivindicações foram atendidas. A reportagem tentou entrar em contato com a assessoria da Funasa, mas não obteve sucesso.

* Com informações de Jonas Santos

http://acritica.uol.com.br/manaus/Indios-interditam-sede-Funasa-Parintins_0_377962261.html
 

As notícias publicadas no site Povos Indígenas no Brasil são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos .Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Notícias relacionadas